quinta-feira, 29 de abril de 2010

CHICAGO!....

Chicago é uma cidade que me surpreendeu muito, e no bom sentido!

Muitas vezes considerada "A segunda cidade" dos EUA, 'rivaliza' com New York com modernidade, progresso e centro de negócios.  

É moderna, cheia de prédios, mas com um sentido forte de tradição, cultura, artes e história. É super-fácil transitar por ela, tem ônibus e trem (metrô) para todo lado. O pessoal é bem simpático e hospitaleiro. Principalmente o que mais me impressionou foi: é LIMPA!!! 

Já morei muitos anos em São Paulo, e a diferença de estar numa metrópole que funciona, é fácil se locomover, é limpa e agradável foi um choque cultural muito... prazeiroso!

Outro apelido de Chicago é "Cidade dos Ventos" (Windy City). E não é à toa não!!! Vira e mexe bate um vento gelado que abaixa em vários graus a temperatura! Se só com o sol você se sentiria bem vestindo uma simples camiseta, quando bate o vento pode vestir uma jaqueta reforçada porque vai gelar....

No aspecto cultural, vários teatros, shows, espetáculos e mostras rolam por lá o tempo todo. Chicago é a cidade-base dos "Blue Men" (que no Brasil figuram nos anúncios da Tim...) E também é a sede das famosas Thorne Rooms, em exposição permanente no Art Institute. Imperdível!!!!

Fiz um passeio de troley e ônibus de dois andares, onde se podia descer em pontos turísticos e pegar um outro mais tarde. Os guias contam em detalhes a história dos prédios e da cidade. Não lembro muita coisa sobre os prédios, mas duas coisas ficaram marcadas:

Tour "hop on - hop off"

1) A cidade sucumbiu a um incêndio gigantesco em 1871. Até então, tudo na cidade era feito de madeira, inclusive as ruas e os passeios! Os fortes ventos, comuns na cidade, ajudaram ainda mais a espalhar as chamas. No saldo final, 2/3 da cidade viraram cinzas. As altíssimas temperaturas atingidas no incêndio fundiram desde bolinhas de gude a pedaços de metal. 300 pessoas morreram. Depois do incêndio, ficou decidido que a nova cidade teria que ser à prova de fogo...
A cidade se reergeu, e esta reconstrução rápida virou motivo de orgulho e símbolo do progresso e da capacidade dos Chicagoenses.
Aprendi muito sobre a história da cidade visitando o Museu de História de Chicago, que tem maquetes muito bem feitas e construídas de tal forma que dão a ilusão de se perderem no horizonte:

video


2) A cidade depende da água do Lago Michigan para tudo, inclusive como fonte de água potável. Foi uma das primeiras cidades do mundo - se não tiver sido A primeira - a ter um sistema de tratamento moderno de água e esgoto. Mais do que isso, para evitar que a água do rio Chicago (limpíssima, e sem cheiro - ao contrário do Tietê e Pinheiros... ) poluísse o lago, eles INVERTERAM o curso do rio. Nem consigo imaginar como se consegue isso, já que na minha cabeça um rio nasce pequeno, vai aumentando com os afluentes e sempre corre gravidade abaixo... mas conseguiram! É o único no mundo que corre no sentido contrário ao seu curso natural (segundo a guia).

video


Quando a cidade se reerguia do incêndio, uma senhora consternada fez uma campanha para doar livros para recompor a biblioteca da cidade. Ela conseguiu 80 mil livros! Detalhe... a cidade não tinha e nunca teve biblioteca.... :) 30 anos depois eles conseguiram terminar sua primeira biblioteca e já nasceu enorme. Hoje em dia lá tem biblioteca para tudo quanto é lado e a original é atualmente um Centro cultural que abriga cursos, exposições e espetáculos. O contraste da sua arquitetura clássica com os prédios modernos em volta não deixa de ser curioso.



Nenhum comentário:

Postar um comentário